quinta-feira, 29 de abril de 2010

A situação da Educação em Pernambuco

Segue mensagem que recebi de um e-mail de um grande amigo meu professor Jorge Araújo. Isto serve tanto para o Estado como para os municípios.

Segue o desabafo de uma professora que de derrota em derrrota faz a luta. Estamos com eles. Abraços Jorge



Colegas PROFESSORES, já assistiram ao filme "Besouro"? No final há uma frase que reflete a nossa realidade. Alguém diz: " O herói nasce quando o inimigo vacila, quando ele comete o maior dos erros: achar que pode acabar com tudo.. Mas é nessa hora que ele acaba de fazer tudo começar."
Nos desrespeitar foi e continua sendo um vacilo. Sempre ganharam, estão acostumados a isso, mas agora a coisa mudou, feriu nossa dignidade, agrediu nossa inteligência e quer ainda mais sacrifício nosso, de nossos familiares e de quem mais depender de nós. Sim, a guerra foi declarada, estamos em campanha, temos a nosso favor a internet, como diz nossa colega PROFESSORA REGINA e o que eles não tem: o corpo a corpo, como dizem os políticos em período eleitoral. Estamos nas escolas os 200 dias letivos e se CONSTRUÍRMOS idéias, opiniões seguras estaremos com nossos alunos também nos 165 dias e 6 horas restantes. Quantos alunos há no Estado de Pernambuco??? Some a isso seus familiares, some seus amigos, some ainda os amigos dos amigos...Somos fortes, o governador e esses deputados nos deram o melhor dos fortificantes: a CORAGEM que antes reservávamos apenas para o nosso dia de trabalho.
Convido vocês a nem pensarem em greve. Agora trabalharemos mais do que nunca! Apenas reservaremos 15 minutos de cada aula, de cada disciplina , todos os dias, para esclarecermos quem são desses políticos pernambucanos, que projetos RELEVANTES para a sociedade defenderam na Câmara, em seus gabinetes, nas ruas, quantas faltas tiveram em seus mandatos, qual sua postura durante as campanhas políticas, se estiveram envolvidos em algum escândalo, e outros tantos ítens a serem esclarecidos e informados a nossos alunos.

O ÚNICO MEIO DE MUDAR A SOCIEDADE É ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO. ENTÃO, O QUE ESTAMOS ESPERANDO? VAMOS NOS DAR AS MÃOS, VAMOS UNIR FORÇAS. NÓS PODEMOS!!!!

Esse GRITO de REVOLTA PRECISA ECOAR em vários corações. Comungo com cada palavra,cada lamento...desabafo...INDIGNAÇÃO.. REPASSANDO, por favor, apesar dos erros gráficos. Como ela mesma diz...é a pressa, expressa no cotidiano do trabalho docente...na labuta diária e insane...nos tantos afazeres do "educador taxista"...na busca da "sobrevivência" face aos salários tão aviltantes.

A todos que acreditam a educação,Temos que dá uma resposta a esse governo autoritario e irônico.Vamos à luta, pois nossa missão é eterna.O ano é de eleição e a guerra já começou. Precisamos ser validadas, respeitadas!

Camões escreveu:"Mudam-se os tempos. Mudam-se as vontades", nenhuma frase pode traduzir melhor o que sinto hoje, ví esta semana uma manchete de jornal que dizia: "Professores derrotados". Posso lhes dizer com a consciência tranquila que, nós, professores estamos derrotados desde o dia que escolhemos como profissão, sermos professores do estado de Pernambuco; desde o dia que acreditamos que poderíamos fazer a diferença; desde o dia que resolvemos apostar na mudança de valores pela educação e cultura, desde o dia que elegemos Eduardo Campos. Em um estado onde o governador aumenta o próprio salário de 18.000,00 para 22.400,00 e tem a coragem, ou a insensatez de incorporar gratificações a um salário de miséria, e apregoar aos quatro ventos que aumantou salários, gratíficações aliás que não vieram de graça, é resultado de trinta anos de lutas. Ao incorporar a gratíficação por tempo de serviço, o senhor governador e os senhores deputados nivelaram, professores com trinta anos de serviço (comumente depressivos, afônicos, etc) a jovens que acabaram de ingressar no magistério. Ao diminuir os percentuais para quem faz mestrado, doutorado e especialização, certamente ele não pretende valorizar os educadores, ninguém em sã consciência, quer estudar mais para ganhar menos. Será que ao diminuir as gratíficações por difícil acesso(leia-se dificuldade para chegar aos locais de trabalho, que ficam no alto de morros, nas margens das matas, em comunidades onde haja risco de vida, etc), será que o nosso governador e os demais pretendem punir os que mais se esforçam? Nosso salário não aumentou, nem aumentará tão cedo, uma vez que o "abono" que o governo deu para que não tivessemos o salário reduzido, não será levado em conta nos cálculos dos próximos reajustes, se houverem.Você pode estar pensando: Que tenho eu com isso? Não sou professor, meu filho não estuda na escola pública...Se você mora em New York ou no Edem, você está certo, mas se você mora em Pernambuco, estado que tirou em ultimo lugar no indice que mede a qualidade de educação e o primeiro em índices de criminalidade e violência e que ainda paga o pior salário para professores do Brasil; então você está tão imerso no problema quanto eu, como se pode esperar ensino de qualidade se temos jornadas estenuantes de até 15 horas aulas ao dia para sobreviver? Somos nós, os professores estaduais que tentamos transformar uma juventude revoltada e sem esperança em cidadãos; somos nós que ensinamos a estes meninos e meninas o significado de palavras como Respeito, Democracia, Dignidade, Solidariedade e agora Derrota, e posso lhes garantir que fazemos o melhor que podemos. Estamos entregues a nossa própria sorte (nós e os nossos alunos) se tem dúvidas visite a escola onde trabalho, ela funciona há 3 anos em um quartel desativado em frente a delegacia de Olinda no Varadouro.
Se quizer saber quais os argumentos que tenho para derrubar por terra lendas urbanas como: "Professores conectados", Escolas de referencia", Projeto Travessia", Capacitações de professores", envie-me um e-mail, terei prazer em responder. Peço a meus colegas professores que usem a internet (é mais difícil o controle pelos poderosos). Pelo Orkut, enviem fotos de suas escolas, contem seus medos, suas dores, percam o medo, soltem o verbo,"a verdade vos libertará".

Eu votei em Eduardo Campos e fiz campanha, e, pasmem: comemorei cheia de esperança. Mas"mudam-se os tempos e mudam-se as vontades". Não haverá um só dia no qual eu não esteja em campanha, pela verdade. Não, Eduardo não nos derrotou. A Educação de Pernambuco é que perdeu mais uma batalha. Os mais jovens (e competentes) estão largando o barco, tentarão outras profissões mais promissoras; os mais velhos e cansados como eu permaneceram na luta, sobrevivendo como pudermos, e queira Deus que os senhores políticos não consigam derrotar a Educação de Pernambuco, porque se isto ocorrer...Deus tenha piedade de nós, incluindo o senhor governador, os demais políticos, seus filhos e netos. Não corrigirei os erros de Português, é que estou numa Lanhouse e meu tempo já se esgota. Assim que for possível envio umas fotos da escola onde ensino"uma imagem vale mais que mil palavras. Desejo a todos os políticos irresponsáveis e inconsequentes todos os males que nos causam, em dobro, dores e pesadelos, por todo sangue inocente que a terra bebe, por todos os sonhos desfeitos e pelo choro amargo que engolimos, e a Deus, que algum sei que há, peço justiça.

Regina Carvalho.professora há 28 anos,22 anos na rede estadual de Pernambuco,150 horas aulas mensais,salário de 911,85 ,apenas 21.500,00 a menos que o meu governador e os auditores fiscais.

Um comentário:

Gina Andrade disse...

olaaa, nos alunos etemac, escola tecnica de jaboatão, vamos nesta segunda feira, de blusa preta e mascara branca, parar o transito as sete horas da manha axo ki na frente da estação ou da escola, contra a fabrica de papel portela, uma das maiores poluentes da cidade. para confirmar fale comigo... e para apoiar contamos com a presença de muita geeeente, vamos tentar chamar tv, radio e td mais, beijos!!