terça-feira, 17 de junho de 2008

Serra da Macambira

Por James Davidson



A Serra da Macambira é um local pouco conhecido da maioria dos jaboatonenses. Situada entre os engenhos Macujé e Caraúna, nos limites entre Jaboatão e Moreno, é composta por três montes e se destaca por ser o ponto mais alto do município. Serve como marco divisório das duas cidades e é vista de vários lugares da região.




A Serra da Macambira possui 255 metros de altitude, em seu ponto mais alto, o que a coloca como sendo o pico culminante do município de Jaboatão dos Guararapes. É facilmente distinguível na paisagem circundante devido a essa altitude que é relativamente grande, se comparada com seus arredores que mal atingem os 100 metros. Isso é explicado pelo fato da Macambira ser uma intrusão ígnea de idade brasiliana, enclavada em meio a rochas metamórficas. Como estas últimas são mais frágeis, a erosão diferencial atua preservando as rochas mais resistentes e desnudando as mais frágeis. Assim, por ser mais resistente, a Serra da Macambira prevalece ante as elevações vizinhas que são apenas pequenas colinas de pouco mais de 100 metros.



O nome Macambira refere-se a uma espécie de bromélia. De fato, como estas preferem ambientes rochosos, existem algumas na região, mas não foi possivel diagnosticar a espécie exata. Segundo os registros encontradas, havia uma gruta onde seria possível entrar 20 pessoas e um homem montado num cavalo. Seria na verdade uma furna. Porém, esta foi dinamitada para atender o desejo egoísta das pedreiras que atuam na zona rural do município. Um verdadeiro crime contra a natreza!



Do alto da Macambira, é possível avistar boa parte da RMR. É possível avistar terras pertencentes a Olinda, Recife, Jaboatão, Cabo, Moreno, Vitória de Santo Antão e São Lourenço da Mata. Percebe-se os canaviais abundantes na região, resquícios de Mata Atlântica, a Reserva Florestal de Gurjaú, o Vale do Rio Gurjaú, engenhos de cana-de-açúcar, a sede da cidade de Moreno, entre outras coisas. Lá, o vento não cessa e a visão é muito bela! Há ainda um pequeno marco do IBGE no local mais alto, embaixo das torres de alta tensão da CHESF.



6 comentários:

Geórgia Alves disse...

Lugares belíssimos que compõem esse município, a quem você faz justiça com o blog. Bem cuidado, preciso e que valoriza Jaboatão, como esse lugar merece.

Parabéns Jamesson, o nome deve tê-lo influenciado de alguma forma. Outro grande pensador.

Abraço

Cleydyr 'Zambo' Bezerra de Albuquerque disse...

Putz! Eu procurei no Google Earth pelo lugar onde dava pra avistar algumas torres de transmissão quando se chega a Moreno vindo de Jaboatão. Quando achei, marquei o local e fiquei estupefato pela altitude indicada pelo programa: cerca de 234m acima do nível do mar! Foi aí que lembrei desse post. Muito bom. Parabéns!

Alisson Salvador Damasceno disse...

James, sou mantenedor do sistema CHESF e fui realizar uma manutenção em uma das nossas estruturas de linhas de transmissão e vi esse marco datado de 1984. Mas gostaria fazer uma correção as "torres de alta tensão" não emitem radiação, acontece que por existirem várias linhas de transmissão no local pode ocorrer uma ddp(diferença de potencial) por um fenômeno chamado de INDUÇÃO.

JAMES DAVIDSON disse...

Obrigado Alisson já corrigi!

Betânia Queiroz disse...

Alguém pode dar as coordenadas ou dizer qual o marco do IBGE, pois não estou encontrando

James Davidson disse...

O marco consiste numa chapa de aço encravada na rocha de formato circular com alguns centímetros de diâmetro. Não é fácil achar mas se encontra exatamente no ponto mais alto do Morro embaixo da Torre.