quarta-feira, 12 de julho de 2017

Obrigado a todos que fizeram a exposição

Por James Davidson


A Exposição 'A Pátria Nasceu Aqui' no Shopping Guararapes inicialmente iria se estender do dia 4 de maio até 4 de junho de 2017. Todavia, devido ao sucesso do evento a administração do Shopping Guararapes decidiu prorrogar a exposição até o dia 30 de junho. Novamente a exposição foi prorrogada, desta vez por tempo indeterminado, sem porém a presença das peças cedidas pelo Instituto Histórico e das monitoras que acompanhavam os visitantes. Assim, o espaço continua aberto aos visitantes que podem ainda circular pela sala e fazer a leitura dos painéis e das imagens, cujos textos, é bom frisar, são de minha autoria, como curador da exposição. Quero agradecer à direção do Shopping Guararapes pelo apoio e reconhecimento do trabalho e à Fundação Joaquim Nabuco pela cessão das imagens, ao Museu Militar do Forte do Brum, pelo empréstimo dos manequins, bem como à Prefeitura do Jaboatao dos Guararapes na pessoa do prefeito Andersen Ferreira por ter prestigiado o evento. Também agradeço a participação de todos que foram visitar o espaço, especialmente aos leitores do blogue que sempre valorizaram meu trabalho!

sábado, 10 de junho de 2017

Ruínas do Livramento da Muribeca

Por James Davidson


O Povoado de Muribeca é um verdadeiro celeiro da História de Jaboatão, com seus prédios históricos e casarios. Suas igrejas, engenhos e casarios ajudam a contar a história de Jaboatão e de Pernambuco. E um destes patrimônios existentes no lugar são as ruínas da Igreja dos Homens Pardos de Muribeca.


As ruínas da Igreja do Livramento dos Homens Pardos ficam localizadas na Rua do Rosário, defronte a um posto de saúde, próximo às Ruínas do Rosário dos Homens Pretos. Restam apenas uma única parede com seteiras, com alvenaria mista de pedras e tijolos, que chama a atenção na localidade.


A história do templo é porém muito antiga. Remonta ainda ao período colonial. A primeira referência vem do período holandês, quando a igreja era devotada a São Gonçalo. Posteriormente, no século XVIII, passou a ser identificada como devotada a N.S do Livramento, padroeira dos Homens Pardos.


As irmandades dos homens Pardos eram agremiações religiosas muito comuns na sociedade colonial. Eram compostas por homens livres, mestiços, que não pertenciam nem à elite branca nem ao grupo dos escravos e negros alforriados. Essas agremiações tinham o intuito de unir laços para ajuda mútua e realização de celebrações religiosas.


Quanto à Irmandade de Muribeca, não se conhecem registros sobre sua existência e funcionamento. Também são desconhecidas as causas do arruinamento e destruição do templo. Segunda uma planta de 1877,  a igreja ainda estava inteira e possuía orientação diagonal em relação à rua. No início do século XX, porém, já se encontrava em ruínas, segundo informações dos moradores mais antigos.


No ano de 1954, em virtude das comemorações do 300° da Restauração Pernambucana - saída dos holandeses de Pernambuco - foi alocado no templo uma placa comemorativa, tendo em vista a importância de Muribeca no desenrolar do conflito entre portugueses e holandeses. Atualmente, as ruínas fazem parte do Conjunto Tombado da Povoação de Muribeca dos Guararapes.


quarta-feira, 24 de maio de 2017

A Antiga Prefeitura de Jaboatão

Por James Davidson


O município do Jaboatão foi criado em 24 de maio de 1873, por força da leu provincial n° 1093 de 24/05/1873. Teve seu desmembrado do município do Recife, ao qual fazia parte até então. Todavia, ao ser criado o município, foi criada apenas o "Conselho Municipal", antecedente da Câmara de vereadores. Pela legislação da época era preciso uma outra lei específica para o município passar a ter uma prefeitura.


Somente em 27 de junho de 1884 é que Jaboatão passou a ter uma prefeitura municipal, por força da lei provincial n° 1.811 de 27 de junho de 1884. Todavia, apesar da lei, Jaboatão só veio a ter seu primeiro prefeito 1892 - Dr. Nobre de Lacerda. Não dispondo ainda de sede própria, passou a funcionar numa casa alugada na Rua Barão de Morenos (atual Bernardo Vieira de Melo, por detrás da Quadra Municipal) que depois veio a ser adquirida pela municipalidade.

Como era uma simples casa, porém, a primeira prefeitura do Jaboatão não dispunha das condições adequadas para uma edilidade. Daí que em 1923, o então prefeito Arnaldo Xavier de Albuquerque constrói em um terreno na Rua Barão de Lucena um prédio apropriado para ser a sede do governo municipal. Este edifício possuía um único pavimento e imponentes cornijas detalhadas e encimadas por pinhais.

Porém ,apesar de belo e imponente, o Paço Municipal sobreviveu até o ano de 1956. O então prefeito Aníbal Varejão demoliu o edifício sobre o pretexto dele estar com a estrutura comprometida. Assim, é construído um novo prédio no lugar, com dois pavimentos, intitulado de Palácio Guararapes. A obra é do engenheiro Cândido da Mata Ribeiro.


O novo prédio funcionou como prefeitura até o ano de 1989, quando a sede municipal foi transferida para Prazeres. Depois disso, passou a funcionar como sede da administração distrital, sediando também agência bancária e agência do trabalho.


O edifício passou por várias reformas durante as várias administrações que se seguiram. Também passou por períodos de decadência e abandono. Atualmente, abriga a sede da administração regional e do batalhão de polícia. Situa-se em Jaboatão Centro, defronte à praça do metrô.